A Conciliação no Direito Processual Brasileiro e sua Análise no Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região

  • Najara Cristiane dos Santos Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Washington Luiz Ferreira Dias Lopes

Resumo

A conciliação é indubitavelmente um dos instrumentos mais eficazes no combate à morosidade da justiça, revelando-se um fator não só de garantia de celeridade, mas também de economia e acesso à justiça. O presente artigo tem como tema o instituto da conciliação no ordenamento jurídico brasileiro, com enfoque nas relações de trabalho, desenvolvendo a análise da importância dos métodos alternativos de resolução de conflitos, à luz do sistema adotado pelo Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região, pioneiro no procedimento. Discutir-se-á quais as vantagens e benefícios advindos da conciliação como alternativa ao processo judicial, no contexto da relação de trabalho, por meio da realização de estudo bibliográfico acerca do conceito, surgimento e desenvolvimento do instituto, bem como de visita técnica à central de conciliação do Tribunal, de modo a demonstrar as vantagens alcançadas por esse método de resolução de conflitos e o que pode ser realizado para aumentar as chances de sucesso efetivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Najara Cristiane dos Santos, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Mestranda em Teoria do Direito

Referências

ALMEIDA, Cléber Lúcio de. Direito processual do trabalho. Belo Horizonte: Del Rey, 2014.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Recomendação nº 8, de 27 de fevereiro de 2007. Recomenda aos Tribunais de Justiça, Tribunais Regionais Federais e Tribunais Regionais do Trabalho a realização de estudos e de ações tendentes a dar continuidade ao Movimento pela Conciliação. Disponível em: <http://www.cnj.jus.br/busca-atos-adm?documento=1218>. Acesso em: 18 de março de 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Resolução nº 125, de 29 de novembro de 2010. Disponível em: <http://www.cnj.jus.br/images/stories/docs_cnj/resolucao/arquivo_integral_republicacao_reso lucao_n_125.pdf>. Acesso em: 28 Mar. 2015.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1998. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm>. Acesso em: 28 Mar. 2015.

BRASIL. Decreto-Lei n. 5.452, de 1º de maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho. Diário Oficial da União, Brasília, 9 ago. 1943. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del5452.htm>. Acesso em: 15 mar. 2015.

BRASIL. Lei n. 5.869, de 11 de janeiro de 1973. Código de Processo Civil. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5869.htm>. Acesso em: 28 Mar. 2015.

BRASIL. Lei n. 10.192 de 14 de fevereiro de 2001. Dispõe sobre medidas complementares ao Plano Real e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 16 fev. 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10192.htm>. Acesso em: 15 mar. 2015.

BRASIL. Minas Gerais, Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região. Ato Regulamentar VPJ/DJ n. 1, de 09 de abril de 2008. Dispõe sobre a instalação do Núcleo de Conciliação de 2ª Instância e das audiências de conciliação nos processos em fase de recurso de revista no âmbito deste Tribunal. Disponível em: <http://as1.trt3.jus.br/bd-trt3/bitstream/handle/11103/1361/Ato%20Regulamentar%20TRT3_VPJ_DJ%20n_%201,%2009_04_2008%20ORIGINAL.pdf?sequence=1>. Acesso em: 18 de março de 2015.

BRASIL. Minas Gerais, Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região. Resolução Administrativo n. 1, de 10 de maio de 2012. Disponível em: <http://as1.trt3.jus.br/bd-trt3/handle/11103/898>. Acesso em: 07 abr. 2015.

BRASIL. Senado Federal. Novo CPC é sancionado pela presidente Dilma Rousseff. Disponível em: <http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2015/03/16/novo-cpc-e-sancionado-pela-presidente-dilma-rousseff>. Acesso em: 18 de março de 2015.

BRASIL. Superior Tribunal do Trabalho. Súmula 418. A concessão de liminar ou a homologação de acordo constituem faculdade do juiz, inexistindo direito líquido e certo tutelável pela via do mandado de segurança. Diário de Justiça da União, Brasília, 22, 23 e 24 ago. 2005. Disponível em: <http://www3.tst.jus.br/jurisprudencia/Sumulas_com_indice/Sumulas_Ind_401_450.html#SUM-418>. Acesso em: 15 mar. 2015

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ministro Luiz Fux participa de cerimônia que sancionou novo CPC. Disponível em: <http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=287434&caixaBusca=N>. Acesso em: 18 de março de 2015.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Trabalhador pode ingressar na Justiça mesmo sem tentar conciliação prévia. Disponível em: <http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=108151&caixaBusca=N>. Acesso em: 18 de março de 2015.

CAVALCANTE, Nykson Mendes Lacerda. A conciliação como instrumento de pacificação social na resolução de conflitos. Revista Arbitral, Tocantins/TO, 2013. Disponível em: <http://www.editorajc.com.br/2013/08/a-conciliacao-como-instrumento-de-pacificacao-social-na-resolucao-de-conflitos/>. Acesso em: 28 Mar. 2015.

CINTRA, Antonio Carlos Araújo; GRINOVER, Ada Pellegrini; DINAMARCO, Cândido Rangel. Teoria Geral do Processo. 27. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2011.

DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito do Trabalho. 11. ed. São Paulo: LTr, 2012.

DINAMARCO, Cândido Rangel. Instituições de Direito Processual Civil. 5.ed. São Paulo: Malheiros, 2005.

GONÇALVES, Aroldo Plínio. Técnica processual e teoria do processo. 2. ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2012.

JÚNIOR DIDIER, Fredie. Curso de direito processual civil. 5v. Salvador: JusPODIVM, 2014.

LEAL, Rosemiro Pereira. Teoria Geral do Processo: Primeiros Estudos. 10. ed. rev. e aum.

Rio de Janeiro: Forense, 2011.

LEITE, Carlos Henrique Bezerra. Curso de direito processual do trabalho. São Paulo: LTr, 2014a.

LEITE, Carlos Henrique Bezerra. Manual de Processo do Trabalho. São Paulo: Atlas, 2014b.

PELUSO, Antonio Cezar. Discurso na sua posse como Presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, em 23 de abril de 2010. In: SESSÃO SOLENE DO PLENÁRIO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, 3., Brasília, 2010. Ata da […], realizada em 23 de abril de 2010: posse dos excelentíssimos senhores ministros Antonio Cezar Peluso, na presidência do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, e Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto, na vice-presidência. Diário da Justiça Eletrônico, 23 maio 2010, p. 24 a 27. STF. Acesso em: 28 Mar. 2015.

PIMENTA, José Roberto Freire. A Reforma do Sistema Recursal Trabalhista pela Lei n. 13.015/2014 e o Novo Papel dos Precedentes Judiciais na Justiça Brasileira: Contexto, Premissas e Desafios. IN: BELMONTE, Alexandre Agra (Coord.). A nova lei de recursos trabalhistas: Lei n. 13.0152014. São Paulo: LTr, 2015. Cap. 2, p. 25-70.

RODRIGUEZ, Américo Plá. Princípios do direito do trabalho. Tradução e revisão técnica de Wagner D. Giglio. 3. ed. at. São Paulo: LTr, 2000.

SCHIAVI, Mauro. Manual de direito processual do trabalho. 7. ed. São Paulo: LTr, 2014.

SCHRODER, Letícia de Mattos; PAGLIONE, Gabriela Bonini. Resolução 125 do cnj e os novos rumos da conciliação e mediação: será, enfim, a vez da efetividade da prestação jurisdicional?. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=18a411989b47ed75>. Acesso em: 28 Mar. 2015.

Publicado
08-08-2017
Como Citar
Santos, N. C. dos, & Dias Lopes, W. L. F. (2017). A Conciliação no Direito Processual Brasileiro e sua Análise no Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região. Virtuajus, 2(2), 270-296. Recuperado de https://seer.pucminas.br/index.php/virtuajus/article/view/15743