Diante das limitações linguísticas de um paciente afásico: a interlocutora-terapeuta como conarradora

  • Livia Miranda Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
  • Layanne Ferreira dos Santos Carmo Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Interação, Narrativa, Análise do Discurso,

Resumo

O estudo aqui apresentado é informado teórica e metodologicamente pelo arcabouço da Sociolinguística Interacional e tem como objetivo investigar a participação da interlocutora-terapeuta na construção da história de AVE de um paciente afásico por meio de um olhar para as ações da interlocutora que penetram o turno a turno da narração. Os dados analisados foram gerados em vídeo, através do método de entrevista em profundidade, e transcritos de acordo com convenções dos analistas da conversa com algumas adaptações de autoras da área da interação. As análises qualitativas de cunho interpretativista nos permitiram observar que as ações da terapeuta contribuíram para o desenho/ formatação da narrativa, para sustentação dos footings operantes na interação em curso e para a manutenção da intersubjetividade. Tais ações se configuraram como cooperativas e motivadoras, além de terem possibilitado o engajamento ativo do paciente na narração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Livia Miranda Oliveira, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
Professora Adjunta da Univeridade Federal de Sergipe. Doutora em Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Jeneiro. Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Referências

BASTOS, Liliana Cabral. Contando estórias em contextos espontâneos e institucionais: uma introdução ao estudo da narrativa. Calidoscópio, v. 3, n. 2, p. 74-87, 2005.

BASTOS, Liliana Cabral. Narrativa e vida cotidiana. Scripta, Belo Horizonte, v. 14, n. 7, p. 118-127, 2004.

BRITTEN, Nicky. Entrevistas qualitativas. In: POPE, Catherine; MAYS, Nicholas. Pesquisa qualitativa na atenção à saúde. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARRASCO, Maria do Carmo Oliveira. Anamnese ou entrevista: desfazendo equívocos na clínica fonoaudiológica. Dissertação (Mestrado em Distúrbios da Comunicação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.

DURANTI, Alessandro. The audience as co-author: an introduction. Text, v. 6, n. 3, p. 239-247, 1986.

COUDRY, Maria Irma Hadler. Neurolingüística discursiva: afasia como tradução. Estudos da Linguagem, v. 6, n. 2, p. 7-36, 2008.

GOFFMAN, Erving. Footing. In: RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. (Org.). Sociolingüística Interacional. São Paulo: Edições Loyola, 2002. p. 107-148. Original publicado em 1979.

GOLDSTEIN, Kurt. Language and Language Disturbances. New York: Grune and Stratton, 1948.

GOLDSTEIN, Kurt. The Organism: a Holistic Approach to Biology Derived from Pathological Data in Man. New York: Zone Books, 1939.

GOODWIN, Charles. Audience diversity, participation and interpretation. Text, v. 6, n. 3, p. 283-316, 1986

.

GOODWIN, Charles. Co-constructing Meaning in Conversations with an Aphasic Man. Research on Language and Social Interaction, v. 28, p. 233-60, 1995.

GAVRUSEVA, Lena. Positioning and Framing: constructing interactional asymmetry in employer-employee discourse. Discourse Processes, v. 20, p. 325-345, 1995.

HEESCHEN, Claus; SCHEGLOFF, Emanuel A. Aphasic agrammatism as interactional artifact and achievement. In: Goodwin, Charles (Org.). Conversation and brain damage. New York: Oxford University Press, 2003. p. 231-282.

HEESCHEN, Claus; SCHEGLOFF, Emanuel A. Agrammatism, adaptation theory, conversation analysis: on the role of so-called telegraphic style in talk-ininteraction. Afasiology, v. 13, n. 4/5, p. 365-405, 1999.

JACKSON, John Hughlings. Selected Writings of John Hughlings Jackson. In: TAYLOR, James (Ed.). London: Hodder and Staughton, 1931.

JACOBY, Sally; OCHS, Elinor. Co-construction: an introduction. Research on Language and Social Interaction, (Special Issue). v. 28, n. 3, p. 171-183, 1995.

LABOV, William. The transformation of experience in narrative syntax. In: Labov, William. Language in the inner city. Philadelphia: University of Philadelphia Press, 1972. p. 354-396.

LABOV, William; WALETZKY, Joshua. Narrative Analysis: oral versions of personal experience. In: HELM, June. Essays on the verbal and visual arts. Seattle: University of Washington Press, 1967. p. 12-44.

Publicado
28-01-2016
Como Citar
Oliveira, L. M., & Carmo, L. F. dos S. (2016). Diante das limitações linguísticas de um paciente afásico: a interlocutora-terapeuta como conarradora. Scripta, 19(36), 307-336. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2015v19n36p307
Seção
Dossiê interação, formação e ação profissional