Contribuição da interação social no ambiente virtual de ensino e aprendizagem para o desempenho de alunos de um curso a distância de formação continuada de professores

  • Jany Baena Fernandez Professora formadora da Secretaria Municipal de Educação do município de Campo Grande (MS) e Mestranda em Estudos de Linguagens (UFMS).
  • Dulce Márcia Cruz Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: Interação, Ambiente virtual, Avaliação,

Resumo

Muito vem sendo feito visando responder à necessidade de formação continuada de professores para potencializar as práticas pedagógicas, por meio da mediação pedagógica com o uso dos recursos da Web 2.0, mas ainda pouco se sabe o peso que a interação que ocorre nos ambientes virtuais utilizados nesses cursos tem na avaliação dos estudantes. O objetivo principal desta pesquisa foi investigar quanto à quantidade de interação social no fórum virtual de um curso a distância para docentes que atuam na gestão de tecnologias nas escolas contribuiu para seu desempenho e sua avaliação. A pesquisa investigou o caso do Curso “Ambiente Virtual de Aprendizagem no contexto da Aprendizagem e Avaliação”, oferecido entre 2011 e 2013, pela Secretaria Municipal de Educação para Coordenadores de Suporte Pedagógico de Tecnologia da Rede Municipal de Educação de Campo Grande, Mato Grosso do Sul e teve a participação dos dois docentes mediadores e de vinte e nove professores cursistas. Verificou-se que a interação permeia positivamente todo o processo de aprendizagem, contribuindo para o desempenho dos cursistas e a produção coletiva e colaborativa. No entanto, são inconclusivas as ligações entre quantidade de interação e avaliação positiva, já que em uma turma estudada esta relação foi direta, mas em outra não, o que sugere a necessidade de mais estudos sobre essa questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dulce Márcia Cruz, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Docente do Departamento de Metodologias de Ensino, Programa de Pós-graduação em Educação, Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

AZANHA, José Mário Pires. Uma idéia de pesquisa educacional. São Paulo. Tese (Livre-docência) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1990.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 4.059, de 10 de dezembro de 2004. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/port4059-2004.pdf>.

Acesso em: 12 nov. 2013.

DOUGIAMAS, Martin; TAYLOR, Peter C. Interpretive analysis of an

internet‑based course constructed using a new courseware tool called Moodle. 2002. Disponível em: <http://dougiamas.com/writing/herdsa 2002/>. Acesso em:

set. 2013.

DOUGIAMAS, Martin; TAYLOR, Peter C. Moodle: Software open-source para a produção de cursos baseados na internet, 2001. Disponível em: <http://moodle.com/>. Acesso em: 11 set. 2013.

FERNANDEZ, Jany Baena. Contribuição da interação no ambiente virtual de ensino e aprendizagem no desempenho de alunos de um curso de formação continuada de professores. Monografia do curso de Especialização em Gestão e Docência em EaD. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de Pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HOFFMANN, Jussara. O jogo do contrário em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 2005. História do MOODLE. Disponível em: <http://docs.moodle.org/all/pt_br/Hist% C3%B3ria_do_Moodle>. Acesso em 14 ago. 2013.

KENSKI, Vani Moreira. Novos Processos de interação e comunicação no ensino mediado pelas tecnologias. Cadernos Pedagogia Universitária, USP. Adaptado do capítulo 8 do livro “Tecnologias e ensino presencial e ensino a distância”, de Vani Moreira Kenski. São Paulo: Universidade de São Paulo – USP, Pró-Reitoria de Graduação, 2008.

KENSKI, Vani Moreira. Processos de interação e comunicação mediados pelas tecnologias. In: ROSA, Dalva E. G.; SOUZA, Vanilton C. (Org.). Didática e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e tempo docente. Campinas, SP: Papirus, 2013.

MOODLE (Sobre o). Disponível em: <http://docs.moodle.org/26/en/About_Moodle>. Acesso em: 14 ago. 2013.

NÓVOA, António (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

RABELLO, Elaine T.; PASSOS, José Silveira. Vygotsky e o desenvolvimento humano. Disponível em:<http://www.slideshare.net/caiogrimberg/vygotsky-e-odesenvolvimento-humano>. Acesso em: 5 ago. 2013.

RONCARELLI, Dóris et al. EaD: uma ferramenta para escolha de Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem, 2007. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2007/tc/420200743710PM.pdf>. Acesso em: 20 set. 2013.

SALDANHA, Camila Teixeira; CRUZ, Dulce Marcia. Estratégias linguísticas interacionais em Fóruns de discussão na EaD: Uma análise linguística. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUL – Intercom Sul, 13., 2012, Chapecó. Esportes na idade mídia: diversão, informação e educação. Chapecó: Uno Chapecó, 2012. p. 1-14, v. 1.

TOSTES, Simone Correia. Estratégias mediadoras no ambiente virtual. Revista brasileira de Linguística Aplicada (online), Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p.177-197, 2011. ISSN 1984-6398. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.phppid=S198463982011000100010&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso

em: 10 maio 2013.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Org. de Michel Cole et al.; tradução de José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto e Solange Castro Afeche. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

WIKIPÉDIA. Moodle. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Moodle> Acesso em: 8 out. 2010.

Publicado
28-01-2016
Como Citar
Fernandez, J. B., & Cruz, D. M. (2016). Contribuição da interação social no ambiente virtual de ensino e aprendizagem para o desempenho de alunos de um curso a distância de formação continuada de professores. Scripta, 19(36), 263-284. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2015v19n36p263
Seção
Dossiê interação, formação e ação profissional