Ensino de Língua Portuguesa: ensinar o quê, para quê, por quê? Uma problematização à luz dos relatos de Estágio Supervisionado de graduandos em Letras

Palavras-chave: Ensino de língua portuguesa, Relatos docentes, Estágio supervisionado, Gêneros textuais, Modos de organização do discurso

Resumo

O ensino de Língua Portuguesa sofre injunções diversas (teórico-metodológicas, legais, etc.) e beneficia-se dos avanços em pesquisas no âmbito da Educação, em ciências de interface (Psicologia, Neurociência, Etnografia) e dos estudos disciplinares – como a Linguística Textual, a Linguística Aplicada. Nesse cenário, o presente artigo evidencia análise preliminar de um corpus constituídos por 35 relatos, de 43 graduandos em Letras de um Instituto Federal (Ifes), no bojo da disciplina Estágio Supervisionado I (2020). Além das escolhas teóricas em relação ao próprio Estágio (como PIMENTA; LIMA, 2012), à metodologia prevalente, a sequência didática (SCHNEUWLY; DOLZ; 2004, 2011) e ao aporte do âmbito da Linguística (MARCUSCHI, ROJO, KOCH; ELIAS, entre outros), variadas nuances despontam. Há predileção por gêneros escritos (33 relatos) x dois trabalhos com gêneros orais. Entre os primeiros, 28 optaram por intervenções sobre gêneros textuais diversos (sobretudo fábula e crônica), em detrimento do ensino de tópicos gramaticais. Os modos de organização dos relatos (CHARAUDEAU, 2019) evidenciam a prevalência da narratividade e da argumentatividade, em movimentos que visam a justificar escolhas, informar procedimentos, emitir posicionamentos, aduzir argumentos para comprovar teses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ev'Angela Batista Rodrigues de Barros, PUC Minas

[1] Pós-doutora em Estudos do Texto e do Discurso (UFMG). Mestra e doutora em Estudos Linguísticos (UFMG). Graduada em Letras (UFMG) e Pedagogia (UEMG). Professora da graduação e do PPG em Letras. Chefe do Departamento de Letras da PUC Minas.

Selma Lúcia de Assis Pereira, IFES

Doutoranda em Letras pelo PPG em Letras pela PUC Minas. Mestra em Educação pelo PPG em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Especialista em Gestão Escolar (UFES) e em Estudos Linguísticos (SABERES). Graduada em Letras (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Colatina) e Pedagogia (Faculdade MULTIVIX). Professora efetiva do IFes campus Venda Nova do Imigrante. 

Referências

ANASTASIOU, Léa das G. C.; ALVES, Leonir P. (Org.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 10 ed. Joinville, SC: Editora Univille, 2015.

ANTUNES, Irandé Costa. Análise de textos na sala de aula. Elementos e Aplicações. In: MOURA, Denilda. Língua e Ensino: Dimensões Heterogêneas. Alagoas: UFAL, 2000.

BAKHTIN, Mikhail M. Estética da criação verbal. Trad. Maria E.G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 38. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral II. São Paulo: Pontes, 1989.

BORTONI-RICARDO. Stella M. Leitura e mediação pedagógica. São Paulo: Parábola, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Brasília, 1998

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2019.

DIONISIO, Angela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora. Gêneros textuais & ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros orais e escritos na escola. 3ª Ed. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, 2011.

DOLZ, Joaquim.; NOVERRAZ, Michélle.; SCHNEUWLY, Bernard. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. e colaboradores. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. e Org. de R. R. e G. S. C. SP: Mercado das Letras, 2004.

EMEDIATO, Wander. A Enunciação Comunitária dos Gêneros do Discurso. In: EMEDIATO, W.; MACHADO, I. L.; MENEZES, W. (Org.). Análise do Discurso: gêneros, comunicação e sociedade. Belo Horizonte: NAD, UFMG, 2006.

FREIRE, Paulo (1998) Pedagogia do Oprimido. 25ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e Compreender: os sentidos do texto. 3ª ed. São Paulo: Contexto, 2018.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e Escrever: estratégias de produção textual. 3ª ed. São Paulo: Contexto, 2018.

MACHADO, Ida L. Uma das possíveis aplicações da Semiolinguística: estudo de caso sobre o fenômeno da resiliência. In: EMEDIATO, W.; MACHADO, Ida L.; LARA, Gláucia M.P. (Org.). Teorias do Discurso. Novas Práticas e Formas Discursivas. São Paulo: Pontes, 2020.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso e Análise do Discurso. Trad. Sírio Possenti. São Paulo: Parábola, 2014.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARCUSHI, Luiz A.; XAVIER, Antonio C. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Práticas narrativas como espaço de construção de identidades sociais: uma abordagem socioconstrucionista. In: RIBEIRO, B. T.; LIMA, C.; DANTAS, M. T. (Org.) Narrativa, identidade e clínica. Rio de Janeiro: IPUB, 2001.

NEVES, Maria Helena M. Gramática na escola. São Paulo: Contexto, 1990.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Texto e discurso. Organon, Revista do Instituto de Letras da UFRGS. v. 9, n. 23, 1995. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/organon/article/view/29365/18055.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade, teoria e prática? São Paulo: Cortez, 1994.

PIMENTA, S. G. LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. 7ª. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2012.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola, e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

PEREIRA, Selma L. A.; SIMÕES, Alex C. (Org.). Estágio Supervisionado em Letras: relatos de experiência no Ensino Fundamental II. São Carlos: Pedro & João Editores, 2020. 229 p.

PEREIRA, Selma L. A.; BARROS, Ev’Ângela B. R. de. “Os modos de dizer do/no relato de experiência do Estágio Supervisionado em Letras: um acontecimento discursivo e dialógico”. Congresso Internacional de Formação de Professores. Anais... UFBA/UNEB. nov. 2022.

VOLÓCHINOV, Valentin. A interação discursiva. In: VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad.: Sheila Grillo; Ekaterina Vólkova Américo. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2018.

Publicado
27-06-2023
Como Citar
Barros, E. B. R. de, & Pereira, S. L. de A. (2023). Ensino de Língua Portuguesa: ensinar o quê, para quê, por quê? Uma problematização à luz dos relatos de Estágio Supervisionado de graduandos em Letras. Scripta, 27(59), 31-66. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2023v27n59p31-66
Seção
Parte I. Ensino de leitura e escrita: contribuições e desafios na formação de pr

Most read articles by the same author(s)

<< < 1 2