A morte vestida de Cerruti, óculos Ray Ban – Alucinações pós-modernas e o desvelamento do real em Combateremos a sombra, de Lídia Jorge

  • Marcelo G. Oliveira
Palavras-chave: Combateremos a sombra, Lídia Jorge, Globalização, Psicanálise,

Resumo

Estudo da obra Combateremos a sombra, de Lídia Jorge, com destaque para a ultrapassagem dos limites individuais da psicanálise para abarcar uma realidade social mais vasta, que alcança a esfera comum, perfura o hegemónico véu da pós-modernidade e revela a oculta desordem das “coisas rotas e puídas” na qual encontra-se Portugal na contemporaneidade.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARRENTO, João. Prefácio. In: AGAMBEN, Giorgio. Ideia da prosa. Lisboa: Edições Cotovia, 1999, p. 9-16.

FERREIRA, Ana Paula. Donning the “gift” of representation: Lídia Jorge’s “A Instrumentalina”. Portuguese literary and cultural studies, 2, Primavera de 1999, p. 99-112.

JAMESON, Fredric. Postmodernism, or the cultural logic of late capitalism. Londres: Verso, 1991.

JORGE, Lídia. Combateremos a sombra. Lisboa: Dom Quixote, 2007.

REAL, Miguel. Geração de 90: romance e sociedade no Portugal contemporâneo. Porto: Campo das Letras, 2001. Marcelo G. Oliveira

Publicado
15-12-2011
Como Citar
G. Oliveira, M. (2011). A morte vestida de Cerruti, óculos Ray Ban – Alucinações pós-modernas e o desvelamento do real em Combateremos a sombra, de Lídia Jorge. Scripta, 15(29), 227-234. Recuperado de http://seer.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/4283
Seção
Dossiê: Literaturas de língua portuguesa