ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA: análise sobre o consumo entre classes sociais de Belo Horizonte, MG

  • Gabriel Alex de Abreu Tibério
  • Armindo dos Santos de Sousa Teodósio

Resumo

O artigo discute o consumo de alimentação vegetariana em Belo Horizonte, Minas Gerais. O foco da análise é entender como diferentes classes sociais acessam produtos e serviços ligados à alimentação vegetarian. Para tanto, adota-se como marco teórico a discussão sobre a cultura de consumo nas sociedades contemporâneas, a partir de duas bases teóricas principais, a noção de Modernidade Líquida de Zigmunt Bauman e a discussão sobre consumo como problematização por Gilles Lipovetsky. A investigação se insere nos marcos da pesquisa qualitativa, contando com a coleta de dados secundários e primários, através de entrevistas semiestruturadas em profundidade e aplicação de questionários junto a consumidores de diferentes regiões geográficas de Belo Horizonte. Os resultados da pesquisa indicam que existem diferenças relevantes quanto ao acesso aos produtos e serviços vegetarianos na cidade, ainda que nos últimos anos tenha havido uma transformação dos hábitos de consumo e da capacidade de oferta de produtos e serviços alimentícios orientados ao vegetarianismo. A pesquisa busca contribuir para a compreensão da desigualdade de acesso a formas alternativas e orientadas para a promoção da saúde humana a partir das posições dentro das classes sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
02-07-2021
Seção
SEÇÃO TEMÁTICA - ALIMENTAÇÃO E SOCIEDADE: AS DISCUSSÕES VÃO DO CAMPO ATÉ A MESA