IMPACTOS DA PANDEMIA DA COVID-19 NA PERDA ESTIMADA PARA CRÉDITO DE LIQUIDAÇÃO DUVIDOSA DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

  • Ana Carolina Vasconcelos Colares
  • Magna Terezinha de Melo Cabral
  • Isaías Silvio Andrade Vieira
  • Thiago Abreu da Silva

Resumo

 

A pandemia por Covid-19 provocou impactos mundiais em diversos setores da economia. No setor das instituições financeiras além do desafio da transformação digital inerente ao setor, houve ainda a necessidade de se ajustarem às medidas de flexibilização no tratamento de créditos visando renegociações para amenizar os efeitos da pandemia. As Perdas Estimadas em Créditos de Liquidação duvidosa (PECLD) refletem as perdas que são esperadas por inadimplência de clientes, e diante do cenário da pandemia, a pesquisa buscou identificar quais os impactos operacionais, econômicos e financeiros nas instituições financeiras listadas na B3 com ênfase aos efeitos provocados na PECLD. Para tanto, foram pesquisadas as três últimas Demonstrações Financeiras de 23 entidades, sendo o Banco Brasil, Bradesco, Itaú e Santander as instituições mais representativas tendo em vista a carteira de crédito. Constatou-se uma redução das receitas de intermediação financeira do setor e um aumento nas contas a receber que podem ser um reflexo da inadimplência. No entanto, apesar da tendência de acompanhar os movimentos do Contas a Receber, percebeu-se queda de 3,6% de 2019 a 2020 na PECLD, o que pode ser explicado pela adesão à Resolução nº 4.782/2020 do BACEN que introduziu medidas de flexibilização para renegociação de créditos. Conclui-se que a pandemia afetou negativamente o setor, mas os efeitos foram atenuados pelas medidas regulamentares do próprio setor, no entanto, percebe-se que os bancos precisarão desenvolver novas estratégias para a captação de receita frente à alteração de comportamento dos clientes até a recuperação da economia como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
30-06-2021