O seriado Chaves: da alienação à manipulação do povo mexicano durante as décadas de 1970 e 1980 (The Chaves Series: from alienation to manipulation of the Mexican people during the 1970s and 1980s)

  • Aline Silveira
  • Camila Gonçalves Wlinger
  • Mauro Sérgio Silva
Palavras-chave: México, Indústria cultural, Chaves, Ideologia, Controle social, Mídia e Política.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o programa de televisão Chaves, transmitido pela Televisa, na cidade do México, na década de 1970. Trabalharemos a infiltração ideológica promovida pelo texto do seriado a partir do conceito de indústria cultural, enfatizando, para isso, o contexto político-econômico no qual o México vivia, no momento em que o programa foi criado. A indústria cultural mexicana cria o personagem Chaves como o rosto do colonizado visto pelo colonizador, interpondo uma dialética dos pobres na compreensão dos verdadeiros problemas da América Latina. Mídia e política são imbricadas no seriado, conduzindo o telespectador a um entendimento desfavorável da situação vivenciada pelas populações urbanas mexicanas de um modelo de sociedade afirmado pela expectativa frequente de acompanhar a parte hegemônica do capitalismo nas Américas.

 

ABSTRACT

This article analyses the TV program Chaves, transmitted by Televisa in Mexico City in the 1970’s. The work consists in an ideological infiltration promoted by the series’ text from the concept of Cultural Industry emphasizing the economical and political context in Mexico during the time the program was created. Mexican Cultural Industry elaborated the character Chaves as an image of the colonized seen by the colonizer introducing a different comprehension of the true problems of the Latin America. Media and politics are intertwined in the series inducing the viewer to an adverse understanding of the situation lived by the Mexican urban population which in general endorses the stronger side of the hegemonic capitalism present in Latin America.

Biografia do Autor

Camila Gonçalves Wlinger
Bacharel licenciada em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Mauro Sérgio Silva
Bacharel licenciado em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Publicado
11-06-2012
Seção
Artigos/Articles