Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira <p><strong>Fronteira</strong> é uma publicação semestral do Departamento de Relações Internacionais, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, classificada como B5 no QUALIS de sua área "Ciência Política e Relações Internacionais" (Plataforma Sucupira - CAPES - Brasil).</p> <p><strong>Missão</strong>: Fronteira tem por missão veicular trabalhos de iniciação científica que contribuam para o avanço da pesquisa, especialmente na área de Relações Internacionais, da formação acadêmica crítica e integral, aberta ao diálogo, à perspectiva interdisciplinar e à pluralidade de ideias.</p> <p><strong>Fronteira</strong> is a biannual journal published by the International Relations Department of the Pontifical Catholic University of Minas Gerais, rated B5 at QUALIS/CAPES, in its area "Political Science and International Relations" (Plataforma Sucupira - CAPES-Brazil).</p> <p><strong>Mission</strong>: Froteira aims to convey undergraduate scientific papers that contribute to the advancement of research, particularly in the area of International Relations. Its main purpose is to provide a critical and integral education, open to dialogue, to interdisciplinary perspective and to the plurality of ideas.</p> PUC-Minas pt-BR Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 1679-5377 <span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span><br /><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li></ol> Apresentação http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/27134 Revista Fronteira Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 1 6 A contribuição da falência do Estado somali para o advento da pirataria http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/23031 <p><span style="font-weight: 400;">O artigo em questão tem como objetivo analisar de que forma a falência do Estado somali contribui para perpetuação da pirataria no Golfo de Áden. O argumento do artigo se pauta na ideia de que a ineficiência do Estado em prover bens públicos, em adição à desorganização social e política, constitui um cenário de colapso das estruturas governamentais oficiais no qual os cidadãos ficam em situação de desamparo. Assim, há um incentivo para que a população se envolva em atividades econômicas ilegais, dentre as quais a pirataria se destaca.</span></p> Nina Foureaux Júlia Nepomuceno Juliana Campos Samuel Dias Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 7 24 Os efeitos da crise do petróleo na política externa brasileira durante o governo Geisel http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/22408 <p>A década de 70 foi marcada por grandes mudanças no cenário internacional, a Guerra Fria chegava a uma fase mais pacífica, momento em que os diálogos entre EUA e URSS foram aprofundados. Nessa mesma época, os países membros da OPEP resolveram aumentar o preço do barril de petróleo, gerando uma crise econômica mundial. É nesse contexto que o General Ernesto Geisel assume a presidência do Brasil, com o desafio de manter a economia em crescimento, intensificar as políticas universalistas e ganhar autonomia no cenário internacional. Através de uma revisão bibliográfica dos principais autores que se debruçaram sobre o tema, o artigo busca analisar como a crise do petróleo influenciou a estratégia de política externa do governo de Geisel, sobretudo na intensificação de políticas universalistas.</p> Sabrina Melchíades Dias Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 25 47 O Projeto Nuclear Iraniano: as Sanções dos EUA e o Papel da Diplomacia Brasileira nas Negociações http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/23332 <p>O presente artigo discutiu as dinâmicas da política externa e a escalada de tensões entre os Estados Unidos e o Irã, bem como a inserção do Brasil nessa narrativa. O programa nuclear iraniano é central para a proposta de análise, já que seu desenvolvimento se tornou a principal razão das sanções dos EUA contra o país persa. A escalada do conflito entre os EUA e o Irã tem se tornado central nos assuntos internacionais nos últimos meses, dados os importantes papéis desses países no equilíbrio internacional. A mediação brasileira nos acordos sobre o programa nuclear se mostrou uma importante ferramenta diplomática e, nesse sentido, é importante entender como a abordagem da administração Bolsonaro tem mudado esse cenário.</p> Maria Paula de Oliveira Nascimento Daniely Fernanda Lima do Prado Juliana da Silva Marques Otávio Roberto Oliveira Dias Gonçalves Thaiz Helena da Silva Miguel Copyright (c) 2021-09-13 2021-09-13 20 39 48 66 Política Externa e Diplomacia Presidencial: uma análise comparada dos governos Fernando Henrique Cardoso, Lula da Silva e Dilma Rousse (1995-2016) http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/22793 <p>O presente trabalho objetiva analisar comparativamente as maneiras pelas quais a diplomacia presidencial foi utilizada como um instrumento da política externa durante os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016), com o intuito de compreender se o uso do instrumento diplomático pode variar segundo: as características pessoais do presidente e a agenda de deslocamentos dos três governos. Para isso, utilizou-se da contribuição teórica de Sérgio Danese (2017) para compreender como se operacionalizou efetivamente a diplomacia de cúpula nos governos supracitados.</p> Roberty Marinho Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 67 95 Bolivarismo e Monroísmo: contrastes e concertos na América do século XIX http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/23537 <p>O presente artigo visa analisar dois dos mais relevantes "projetos americanos" do século XIX: o Bolivarismo e o Monroísmo. Partimos de uma análise dos princípios conceituais de cada projeto, ressaltando suas semelhanças e divergências por meio da revisão de documentos históricos que registraram o clima político e cultural da época de suas gêneses. Ademais, ressaltamos alguns dos interesses internos e externos ao continente que eventualmente catalisaram ou diluíram os ideais respectivos de cada projeto. Finalmente, revisamos os eventos históricos posteriores ao surgimento dos projetos, buscando compreender a <em>práxis</em> dos ideais bolivaristas e monroístas que contribuíram para uma reconfiguração do quadro geopolítico americano nos séculos XIX e XX.</p> Josias de Matos Ferreira Lorran Douglas Silva Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 96 116 Cristianismo Político: A influência do cristianismo protestante na política externa dos Estados Unidos no governo Trump a partir de análise de discurso. http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/23713 <p>O percurso político e histórico dos Estados Unidos da América é forjado por uma série de construções culturais, entre elas a influência do protestantismo inglês da colonização, o destino manifesto e a forte preponderância religiosa na sua estrutura social. Diante disso apresenta-se essa formação individual, como viés coletivo, e o modo de interferência no cenário político alcançando o Estado e os caracteres do tomador de decisão, enquanto o estudado, Trump. Ao perceber tal contexto será possível identificar a sugestiva influência da moral cristã e dos valores religiosos na conjuntura da política internacional do presidente norte-americano, através de um discurso em análise.</p> Gleydson de São José Ronald Henrique Lima Pedro Henrique Lima Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 117 138 A diplomacia pública para alcançar a Protodiplomacia: uma perspectiva sobre a Catalunha http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/22514 <p>Este artigo procura relacionar a diplomacia pública como um método para se realizar a Protodiplomacia, termo que define as atividades no âmbito internacional de governos descentralizados que buscam criar bases internacionais para uma futura secessão. O artigo estuda o caso da Catalunha, analisando as suas características históricas chegando ao marco temporal deste trabalho que foi a decisão por ilegalidade pela Suprema Corte espanhola em 2010 do seu Estatuto da Autonomia de 2006, iniciando-se a secessão política.&nbsp; A diplomacia pública analisada foi a de Quebec, que possui três traços: identitária, institucionalizada e doméstica. Verifica-se que, após a reflexão sobre a atuação internacional da Catalunha, a Protodiplomacia não pode ser realizada através da diplomacia pública devido a uma questão interna da Catalunha.</p> Hugo Carvalho Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 139 157 A atuação paradiplomática do Rio Grande do Sul nos governos Tarso Genro e José Ivo Sartori http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/23497 <p>Este trabalho realizou uma análise comparativa da paradiplomacia do Rio Grande do Sul nas gestões de Tarso Genro (2011-2014) e José Ivo Sartori (2015-2018), com o objetivo de testar parâmetros criados para qualificar a atuação paradiplomática de um governo e, assim, conferir critérios e materialidade à análise da paradiplomacia. Foram analisados os planos de governo, as agendas oficiais e notícias divulgadas pelo portal estadual, de modo a identificar o tipo de paradiplomacia efetuada, as temáticas mais abordadas nas agendas de cunho internacional e os atores, regiões e países priorizados nos contatos de cada gestão. Constatou-se que ambos os governos utilizaram a paradiplomacia como um instrumento para a implementação de políticas dentro de sua esfera de competências, mas com estratégias e abordagens diferentes.</p> Natália Hedlund Jardim Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 158 181 As crianças no tráfico: um estudo sobre o conceito de crianças-soldado e a atuação do UNICEF no Brasil http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/24271 <p><span style="font-weight: 400;">O intuito do artigo é analisar se as crianças envolvidas no tráfico de drogas nas ''favelas'' do Rio de Janeiro podem ser consideradas crianças-soldado segundo o conceito do UNICEF e, assim, descobrir se é possível que a sociedade internacional faça algo a respeito. Para tal, será analisado o conceito, tendo como base o Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança sobre o Envolvimento de Crianças em Conflitos Armados, e como o Fundo poderia auxiliar estas crianças e chamar atenção de outros atores internacionais, considerando a realização de projetos deste Fundo no Brasil e seu incentivo para cooperação trilateral entre os países da América Latina. A conclusão revela a necessidade uma adaptação no conceito para que ele se adeque á situação das crianças do Rio de Janeiro.</span></p> Flávia Lanza Guilherme Lessa Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 182 203 Informações Adicionais http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/27140 Revista Fronteira Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-14 2021-09-14 20 39 204 206 Edição Completa http://seer.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/27135 <p>Revista Fronteira</p> Revista Fronteira Copyright (c) 2021 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2021-09-13 2021-09-13 20 39 1 181