REELEIÇÃO DE PREFEITOS E GESTÃO DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: UMA AVALIAÇÃO DE MUNICÍPIOS BRASILEIROS

  • João Eudes Bezerra Filho Fucape Business School
  • Samuel Barros Gondinho Fucape Business School
Palavras-chave: Accountability, Educação, Alimentação escolar, Assimetria de informação, Reeleição

Resumo

Esta pesquisa analisa o comportamento de eleitores brasileiros durante o ciclo eleitoral de 2012 – 2016, para verificar se o desempenho de prefeitos municipais na gestão da política de alimentação escolar é capaz de influenciar a decisão dos eleitores locais em reconduzir ou não seus representantes para um próximo mandato. A pesquisa fundamentou-se em estudos sobre accountability e seus desdobramentos para combater conflitos de interesse entre agente e principal numa relação política. As avaliações sobre a alimentação escolar foram construídas a partir dos relatórios de auditoria da CGU resultantes da fiscalização do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O estudo evidenciou que eleitores brasileiros tendem a punir prefeitos quando os resultados entregues na alimentação escolar são baixos, sugerindo o funcionamento da accountability para combater os problemas de agência que ocorrem numa relação política. Ademais, foi possível verificar que os cidadãos têm dificuldades em identificar a prática de atos corruptos na gestão do PNAE. Todavia, eleitores tendem a punir prefeitos quando tomam conhecimento que os eleitos praticaram atos de corrupção. Os resultados encontrados reforçam a importância da redução da assimetria de informação no combate aos desvios que ocorrem na delegação de autoridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Barros Gondinho, Fucape Business School

Mestre em Ciências Contábeis e Administração

Publicado
30-09-2021
Seção
Artigos