ENCAIXE PESSOA-ORGANIZAÇÃO: UM ESTUDO EM UMA MULTINACIONAL DO SETOR MÉDICO-HOSPITALAR

  • Murilo Alberto Franco Fundação Getúlio Vargas (EAESP)
  • Anderson de Souza Sant’Anna Sant’Anna Fundação Getúlio Vargas (EAESP)
  • Daniela Martins Diniz Fundação Dom Cabral (FDC)
  • Aurea de Fátima Oliveira Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Valores Organizacionais, Valores Pessoais, Encaixe Pessoa-Organização, Quarta Revolução Industrial

Resumo

Adotando a perspectiva interacionista do encaixe pessoa‑organização este artigo apresenta resultados de estudo destinado a verificar a congruência entre valores pessoais e organizacionais (P-O) de profissionais de diferentes níveis hierárquicos de multinacional brasileira do setor de biotecnologia. A partir de revisão de literatura sobre o tema a pesquisa que subsidia seus achados pode ser caracterizada como do tipo survey envolvendo a aplicação de 241 questionários compostos por escalas do tipo Likert. Resultados da análise da congruência, calculada por meio da medida de encaixe P-O, apresenta-se positiva para todos os grupos avaliados. Quanto aos valores pessoais, achados apontam “benevolência” e “conformidade” como tipos mais recorrentes, em contraposição a “estimulação” e “poder”. Quanto aos valores organizacionais registra-se consenso entre os profissionais de que a organização prioriza aqueles relacionados às categorias “domínio” e “prestígio organizacional”. Quanto à contribuição, o estudo corrobora a viabilidade de pesquisas envolvendo o construto encaixe P-O no Brasil, assim como sinaliza para a mentalidade organizacional e jogos de poder associados à instrumentalização do construto valores no âmbito organizacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson de Souza Sant’Anna Sant’Anna, Fundação Getúlio Vargas (EAESP)

Anderson de Souza Sant'Anna é professor adjunto do Departamento de Administração Geral e de Recursos Humanos da FGV-EAESP. É pós-doutor em Teoria Psicanálitica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, doutor em Administração, doutor em Arquitetura e Urbanismo, mestre e graduado em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É pesquisador produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), membro da Câmara de Ciências Sociais Aplicadas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e membro co-fundador da Associação Lusófona de Administração e Gestão (ALGA). É também pesquisador do Centro de Pesquisas do Trabalho, Saúde e Efetividade Organizacional - CRITEOS (HEC Montreal) e do Núcleo de Estudos sobre Organizações, Sociedade e Subjetividade - NOSS (CEFET-MG), psicanalista sócio do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais (CPMG) e membro do Instituto Sephora de Estudos de Orientação Lacaniana (UFRJ). Atua como editor associado e membro de conselho de diversas revistas brasileiras no campo da Administração. Foi professor da Fundação Dom Cabral (FDC), tendo como foco de sua experiência as áreas de comportamento organizacional e gestão de pessoas, em particular, nos temas de liderança, desenho organizacional, qualidade de vida no trabalho, carreiras e competências.

Daniela Martins Diniz, Fundação Dom Cabral (FDC)
Núcleo de Desenvolvimento de Liderança
Publicado
30-09-2021
Seção
Artigos