Mensuração e análise da construção de capacidade absortiva em firmas intensivas em conhecimento em Minas Gerais

  • Diego Marcolino Lima Oliveira
  • José Márcio de Castro PUC Minas
  • Aléssia Franco Gonçalves
  • Christiene Mara dos Santos
Palavras-chave: Capacidade absortiva; Escala de mensuração; Antecedentes; Inovação

Resumo

Nas últimas décadas, a capacidade absortiva (CA) emergiu na literatura como um dos principais temas no campo da gestão sendo um construto utilizado na explicação de vários fenômenos organizacionais. Desde a década de 1990, quando a temática foi introduzida na análise organizacional, vários esforços foram empreendidos para compreender e analisar seus antecedentes e consequentes. Todavia, a literatura ainda ressente-se de maior compreensão empírica dos antecedentes da capacidade absortiva e das suas implicações para o gerenciamento da capacidade absortiva das firmas. Baseado em uma ampla revisão da literatura sobre os antecedentes da capacidade absortiva realizou-se uma survey com 155 firmas intensivas em conhecimento (KIB´s) com vistas a construir e validar uma escala de mensuração da capacidade absortiva composta de 22 atributos. Além disso, com base na escala desenvolvida propusemos uma matriz de análise apontando os antecedentes (ou práticas organizacionais) que podem contribuir, nas firmas estudadas, para os processos de aquisição, assimilação, transformação e exploração dos conhecimentos externos para fins de inovação. Os resultados nas firmas pesquisadas indicam uma concentração de práticas organizacionais orientadas para o desenvolvimento da capacidade absortiva realizada (CAR) com várias implicações para a inovação das firmas.

Publicado
31-10-2019
Seção
Artigos