Cadernos CESPUC de Pesquisa Série Ensaios http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc <p><strong><strong>Cadernos CESPUC de Pesquisa</strong></strong>&nbsp;- &nbsp;Revista semestral do Programa de Pós-graduação em Letras e do Centro de Estudos Luso-afro-brasileiros da PUC Minas, classificada como B3 no <em>QUALIS</em> de sua área (Línguística, Letras e Artes).</p> <p><strong>Missão</strong>: &nbsp;A missão da revista é publicar dossiês contendo artigos científicos e ensaios inéditos e de reconhecida qualidade acadêmica, produzidos por discentes do Programa de Pós-graduação em Letras da PUC Minas e de outras instituições de ensino superior nacionais e estrangeiras. Com isso, divulga trabalhos das áreas de Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa e literaturas africanas de língua portuguesa – Literatura Angolana, Literatura Caboverdiana, Literatura Guineense, Literatura Moçambicana e Literatura Santomense –, e das diferentes áreas e subáreas de estudos da Linguística e da Filologia.</p> <p><a href="https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublicacaoQualis/listaConsultaGeralPeriodicos.jsf" target="_blank" rel="noopener">Classificação de periódicos quadriênio (<em>Qualis</em>) 2013-2016</a></p> Editora PUC Minas pt-BR Cadernos CESPUC de Pesquisa Série Ensaios 2358-3231 <p>The author detains permission for reproduction of unpublished material or with reserved copyright and assumes the responsibility to answer for the reproduction rights.</p> Páginas iniciais http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29796 Ev’Ângela B. R. de Barros Eulália V. L. Leurquin Maria Angela P. T. Lopes Copyright (c) 2022-12-19 2022-12-19 41 1 6 Textos, discursos e interações na contemporaneidade: desafios, diálogos e perspectivas http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29782 Ev’Ângela B. R. de Barros Eulália V. L. F. Leurquin Maria Angela P. T. Lopes Copyright (c) 2022-12-20 2022-12-20 41 8 17 Roda de conversa com Rosalice Pinto, Florencia Miranda e Ana Elisa Ribeiro: a centralidade do texto / do discurso para o ensino de línguas e as práticas de pesquisa http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29728 <p>Não há.</p> Ev’Ângela B. R. de Barros Eulália V. L. Leurquin Maria Angela P. T. Lopes Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 19 38 10.5752/P.2358-3231.2022n41p19-38 Rupturas do gênero histórias em quadrinhos em aulas de língua portuguesa no Ensino Fundamental II http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29089 <p>A pesquisa está inserida no contexto da aprendizagem de língua portuguesa no ensino fundamental. O objetivo consiste em refletir sobre o uso das HQs no ensino de português no ensino fundamental, a fim de compreendê-las no processo de desenvolvimento e compreensão da língua portuguesa e capaz de contribuir na construção textual. O <em>corpus</em> é composto por uma turma de trinta estudantes do oitavo ano do ensino fundamental de escola pública da rede municipal de ensino no interior do estado de Sergipe, que produziu textos em sala de aula com ênfase no gênero HQs. A fundamentação teórico-metodológica parte das concepções semântico-linguísticas, da Variação Linguística, baseada nas pesquisas de Bagno (2009); Lannone (1994); Vergueiro (2009) e Mollica (2010), que compreendem a aprendizagem como instrumento de socialização e interação discursivo-textual. As questões que norteiam o desenvolvimento da pesquisa partiram do princípio de que os estudantes sentem dificuldades em compreender, distinguir e diferenciar as figuras de linguagem no texto imagético presente no livro didático, bem como a visão que os estudantes têm para compreender os múltiplos sentidos das palavras, frases e interpretações nas HQs. Embora tendo mostrado os desafios para compreender a problemática do uso das HQs, por eles, foi possível identificar e traduzir didaticamente, as práticas de ensino capazes de desmitificar a concepção sobre dificuldades e (in)compreensões desse gênero habitualmente presente no contexto da sala de aula e do ensino de português.</p> Carlos Héric Silva Oliveira Josefa Felix do Nascimento Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 39 58 10.5752/P.2358-3231.2022n41p39-58 O que revelam as práticas discursivas e as propostas didáticas http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29153 <p>Este artigo desenvolve uma reflexão sobre os resultados de uma pesquisa de iniciação científica, que investigou os modos como o sujeito autor se posiciona frente aos saberes de sua área, em uma interface entre os processos de constituição do futuro professor, nos âmbitos de Letras e de Ciências Sociais, e o possível impacto das ações desse futuro profissional na formação humanista de crianças e jovens da educação básica, por meio de suas propostas didáticas. O <em>corpus</em> revelou mais semelhanças do que diferenças entre os graduandos dos dois cursos, em relação às dificuldades com a escrita acadêmica e o desenvolvimento da autoria. A contribuição do ensino de Língua Portuguesa para a formação humanista dos alunos está em avançar os limites da metalinguagem, enquanto a de Sociologia é relacionar a luta de sujeitos históricos com o cotidiano dos alunos. A análise foi desenvolvida à luz do aporte teórico do Círculo de Bakhtin (VOLÓCHINOV, 2017), sob a perspectiva interacionista e sociodiscursiva de construção do conhecimento (LOPES, RINCK, 2019), de acordo com os princípios dos Estudos Culturais do Letramento (STREET, 2014; KLEIMAN, ASSIS, 2016; LOPES, 2018) e da análise do discurso (ORLANDI,1999). O exame das práticas discursivas concentrou-se nos modalizadores que indiciam posicionamentos enunciativos (BRONCKART, 1999 e 2006) e nos índices de avaliação e indicadores atitudinais (KOCH, 2015).</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> Fernanda de Oliveira Valle Reis Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 59 78 10.5752/P.2358-3231.2022n41p59-78 Mecanismos enunciativos e a redação do Enem: uma análise da fusão enunciativa de vozes e modalizações na construção de textos argumentativos http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29206 <p>O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), atualmente a principal porta de entrada para as Instituições de Ensino Superior (IES) do país, é constituído por questões objetivas e uma redação de texto dissertativo-argumentativo com foco em uma situação-problema de impacto nacional. Tal redação é corrigida tendo como parâmetros 5 competências, dentre as quais se destaca a de número IV, em que o candidato deve demonstrar possuir conhecimento dos recursos linguísticos necessários para construir a argumentação do seu texto. A premissa inicial deste trabalho é a de que a correção do exame, quanto ao uso dos operadores argumentativos, implica, maioritariamente, critérios formais e quantitativos, em detrimento de outros aspectos relevantes na construção argumentativa do texto. Considerando esse cenário, apresentamos uma análise discursivo-dialógica pautada, principalmente, nos estudos do sociointeracionismo, buscando evidenciar mecanismos enunciativos presentes na construção da argumentação de alguns excertos de redações do ENEM. Como conclusão, argumentamos que o ensino das habilidades e competências na produção textual pode se beneficiar de uma visão que vá além do estudo da superfície do texto, incorporando a compreensão dos mecanismos enunciativos, ou seja, um estudo em que as instâncias discursivas, o gerenciamento ou a mobilização das vozes e a modalização sejam considerados.</p> Ana Luisa Ribeiro Rodrigues de Sant'Ana Tiago Dieguez Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 79 96 10.5752/P.2358-3231.2022n41p79-96 Autoria, transgressão linguística e preconceito de classe http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29147 <p>Neste artigo, analisamos, numa perspectiva discursiva, um <em>post</em> da professora de literatura Regina Dalcastagnè, publicado no <em>Facebook</em> em 15 de agosto de 2021, no qual ela discorda do conselho editorial que decidiu manter a escrita original da obra “Casa de Alvenaria”, da escritora Carolina Maria de Jesus. Além desse <em>post</em>, analisamos também três comentários de usuários da rede social, acerca da crítica da professora. O estudo foi desenvolvido à luz dos textos “A noção de discurso” e “Primado do interdiscurso”, de Maingueneau; “Os mecanismos enunciativos”, de Bronckart; e “Os estereótipos, muito bem. Os imaginários, ainda melhor”, de Charaudeau, que nos permitiram refletir sobre o papel da revisão linguística em obras literárias, a partir dos imaginários que se revelam nos discursos.</p> Leandro Martins de Sousa Fernanda de Oliveira Valle Reis Thayná Viana Sampaio Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 97 114 10.5752/P.2358-3231.2022n41p97-114 Análise de uma interação conflituosa mediada pelo gênero Live http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29272 <p>Este artigo tem como intuito analisar as estratégias de preservação e ataque às faces em uma interação conflituosa realizada entre o presidente Jair Messias Bolsonaro e sua equipe, na live divulgada em seu canal do Youtube no dia 18 de agosto de 2022. Por intermédio do aporte teórico de Goffman (1967, 1980, 2011, 2014) e Recuero (2010,2012), pretendemos apresentar uma breve reflexão teórica a respeito dos rituais interacionais – que envolvem os processos de construção, preservação e desconstrução de face –, além das novas propriedades da conversação em rede, que contribuem para mudanças na forma de interagir virtualmente. O instrumental teórico selecionado oferece, assim, as bases necessárias para fundamentar os procedimentos analíticos, permitindo desenvolver pontos de vista sobre o corpus selecionado.</p> <p>&nbsp;</p> Victoria Wilson da Costa Coelho Marcele Goulart Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 115 132 10.5752/P.2358-3231.2022n41p115-132 Enunciação nos trending topics: um deslocamento teórico a partir de Benveniste no caso das redes sociais http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/28763 <p><span style="font-weight: 400;">As plataformas de redes sociais são espaços virtuais nos quais a língua é mobilizada em atos de enunciação. Por isso, neste estudo, investigamos como se organiza o aparelho/quadro formal da enunciação para compreendermos de que forma se dão as relações </span><em><span style="font-weight: 400;">eu</span></em><span style="font-weight: 400;">-</span><em><span style="font-weight: 400;">tu</span></em><span style="font-weight: 400;"> nesse contexto particular. Para tanto, partimos de um deslocamento teórico dos conceitos da teoria de linguagem de Émile Benveniste, especificamente as suas considerações sobre o quadro formal da enunciação, numa abordagem qualitativa, para realizar um breve estudo de caso em que buscamos ilustrar a organização das realizações enunciativas nas redes sociais por meio de um quadro-síntese de princípios benvenistianos. Podemos observar que há certa efemeridade de sentido, dada a constante atualização da língua por manifestações discursivas sempre muito específicas e particulares em enunciações que não param de </span><em><span style="font-weight: 400;">re</span></em><span style="font-weight: 400;">-produzir nossa realidade nas redes.</span></p> José Augusto Bregalda Marlete Sandra Diedrich Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 133 154 10.5752/P.2358-3231.2022n41p133-154 Polifonia e argumentação em “Brasil, enfim podemos juntar a hipocrisia, a arrogância e a covardia às nossas marcas identitárias”, à luz de Ducrot http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/28734 <p>Com base na Teoria da Argumentação na Língua, de Oswald Ducrot e colaboradores, especificamente a Teoria Polifônica da Enunciação e a Teoria dos <em>Topoi, </em>este trabalho analisa o artigo de opinião “Brasil, enfim podemos juntar a hipocrisia, a arrogância e a covardia às nossas marcas identitárias”<em>, </em>de Mariana Barreto, publicado no “GGN: o jornal para todos os brasis”<em>. </em>O artigo, além de ser uma revisão bibliográfica, faz a análise empírica de um artigo de opinião. Como metodologia, apresentamos breve percurso feito por Ducrot e colaboradores para construir essa teoria que orienta o desenvolvimento das pesquisas em Semântica Argumentativa, com ênfase naqueles que dizem respeito ao recorte feito neste trabalho: argumentação, polifonia, enunciado e <em>topoi</em>. Ao final, consideramos, por meio da análise que empreendemos, ser possível tanto para os professores quanto para os alunos o entendimento de como se dá o processo de construção de sentido na língua, bem como das estratégias argumentativas por meio da polifonia, do enunciado – locutor e enunciador(es) – e da teoria dos <em>topoi</em>.</p> Lairson Barbosa da Costa Jair Alcindo Lobo de Melo Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 155 174 10.5752/P.2358-3231.2022n41p155-174 Rap e literatura: uma perspectiva dialógico-discursiva na releitura do poema “O navio negreiro” http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29070 <p>Este trabalho visa a explicitar algumas reflexões, sob o ponto de vista do interacionismo sociodiscursivo (ISD), a partir de uma análise teórico-interpretativa do gênero musical <em>RAP</em> enquanto atividade de expressão com foco nas interações sociais. Nesse contexto, esse artigo tem como objetivo apresentar a releitura do poema Navio Negreiro, de Castro Alves, a partir da música do rapper Slim Rimografia, numa perspectiva social da linguagem como atividade de interação social. Para tanto, busca-se trazer conceitos relevantes como texto e gênero, presentes nos estudos do ISD, bem como a relação dialógica que se estabelece no estilo musical <em>RAP</em>.... Assim, partindo do pressuposto de que a abordagem de base sociointeracionista é um dos caminhos possíveis para esta análise, torna-se válido destacar como as formações discursivas podem ressignificar a literatura e fortalecer o campo das ideias de que a construção do processo de interação pode ocupar uma territorialidade discursiva capaz de dialogar com diferentes gêneros textuais. O <em>RAP</em> em questão retrata aspectos sócio-históricos da cultura afro-brasileira e, por isso, pode ser entendido como prática de discurso capaz de transitar em várias linguagens, atualizando, assim, o texto poético. Para tanto, a fim de assinalar as especificidades desse objeto de estudo e suas formas materiais produzidas e postas em circulação nas esferas sociais do mundo contemporâneo, serão utilizadas abordagens sociointeracionistas e discursivo-dialógicas presentes nos princípios teóricos de Volóchinov (2017), Bronckart (2006; 2008) e Bakhtin (2011).</p> Nathalie Resende de Carvalho Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 175 196 10.5752/P.2358-3231.2022n41p175-196 Recursão e a intertextualidade: um processo cognitivo de leitura e produção de sentidos http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/29120 <p>O objetivo deste artigo propor uma investigação a respeito da recursão segundo Corballis, (2014), Cavalcanti (2015) quanto ao fenômeno da intertextualidade.&nbsp; recategorização na construção de processos de sentidos de textos verbo-visuais. Nosso objeto de pesquisa foi de recategorização na construção de processos de sentidos de textos verbo-visuais, em especial a charge em razão da realização dos XV Jogos Pan-Americanos sediado no Rio de Janeiro em 2007. Podemos observar que as propagandas publicitárias produzem sentidos dialogando com o contexto sociocultural-econômico.&nbsp; Dessa forma, concluímos que os textos multimodais possibilitam ao leitor novos significados através da recursividade.</p> Selma Lúcia Assis Pereira Carolina Lopes Marques Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 197 216 10.5752/P.2358-3231.2022n41p197-216 Discursos encruzilhados: o discurso do candomblé sobre a pessoa trans* http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/28414 <p>O debate sobre a diversidade e identidade de gênero tem levantado a questionamentos de cunhos variados. Neste caminho, este trabalho irá analisar como está construído o entendimento da pessoa transgênero (Trans*) dentro do discurso religioso do Candomblé, a partir do estudo do pronunciamento, veiculado em redes sociais da internet, de uma autoridade desta religião. Em uma abordagem qualitativa a Análise de Discurso francesa, na linha de pecheutiana, permitirá adentrar as ideologias que permeiam o próprio discurso, que junto à etnografia, comporá o corpo teórico metodológico deste trabalho. Assim, compreender como a transgeneridade, bem como a transexualidade têm sua legitimidade concedida e como são entendidas dentro deste discurso.</p> Elton Ibrahin de Vasconcelos Pantoja Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 217 239 10.5752/P.2358-3231.2022n41p217-239 Imagem técnica e o sujeito linguístico: modernidade em decadência e as remodelações do discurso tecnocrático http://seer.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/28633 <p align="JUSTIFY"><span style="font-size: small;">A vulgarização do uso das imagens técnicas no cotidiano das pessoas trouxe várias outras formas de manifestação de discursos e do exercício de poder. As formas de relacionamento social do mundo atual exigem que se olhe com mais atenção para as remodelações semânticas da instância simbólica por meio da qual o ser humano se localiza nos referentes de sentidos e valores que </span><span style="font-size: small;">conferem</span><span style="font-size: small;"> a realidade vivenciada. Este trabalho tem um caráter </span><span style="font-size: small;">ensaístico</span><span style="font-size: small;"> e busca compreender como as formas tecnocientíficas atuais já demonstram está em processo decadente porque os </span><span style="font-size: small;">elementos</span><span style="font-size: small;"> críticos da modernidade, longe de terem sido superados, vem recebendo uma revalorização maior tendo em vista a multiplicação da linguagem técnica. Usa-se como metodologia principal o viés hermenêutico-filosófico, sobretudo </span><span style="font-size: small;">baseado</span><span style="font-size: small;"> em autores contemporâneos como Heidegger e Flusser. Os objetos de análise são principalmente os conceitos filosóficos e científicos envolvidos nos processos de comunicação e produção de informação. Ao final, procura-se evidenciar a tensão</span> <span style="font-size: small;">entre o pensamento sem sujeito e o intelecto humano e como tal situação tende a consumar os aspectos históricos e </span><span style="font-size: small;">e</span><span style="font-size: small;">pistemológicos ocidentais em escala global.</span></p> Rízia Eduarda Andrade Copyright (c) 2022 Editora PUC Minas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-12-19 2022-12-19 41 240 262 10.5752/P.2358-3231.2022n41p240-262