A ALTERIDADE COMO MEIO PARA AFASTAR O CINISMO DA TOTALIDADE

uma via para o reconhecimento das subjetividades excluídas

Palavras-chave: MODERNIDADE, CINISMO, FILOSOFIA DA LIBERTAÇÃO, ALTERIDADE

Resumo

Observando o histórico de dominação exercido pelas sociedades hegemônicas sobre as subjetividades latino-americanas, desde o período do colonialismo até as diversas formas de colonialidade, realizamos um estudo sobre as justificativas que fundamentaram essas opressões, violações de direitos e a exclusão destas subjetividades, apontando quais argumentos legitimam a sua prática. A seguir, verificamos como se deu a formação das sociedades cínicas, as suas características e implicações, principalmente no que tange à criação dos direitos humanos e sua pretensão de universalização, a qual na prática não alcança os excluídos em sua distinção. Por fim, propusemos a hipótese da disseminação de um pensamento fundado na alteridade (desenvolvido a partir do método analético proposto por Enrique Dussel) como forma de superação do cinismo para viabilizar o reconhecimento dos excluídos como sujeitos de direitos e permitir a sua participação social em igualdade material com os indivíduos pertencentes à Totalidade, por meio do desenvolvimento de uma democracia baseada no pluralismo comunitário-participativo acompanhada pela ruptura da racionalidade e das instituições que ensejam as opressões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Carolina Braz da Silva Azevêdo, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Mestranda em Direitos Humanos, na linha de pesquisa Estudos Críticos pela Universidade Federal do Pará – UFPA. Bacharela em Direito pelo Centro Universitário do Estado do Paará – CESUPA. carolbrazsa@gmail.com. (91) 99297-7157. Rua Municipalidade, 1611 – Umarizal, Belém – PA, 66050-350.

Paulo Sérgio Weyl Albuquerque Costa, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Coordenador do Programa de Pós Graduação em Direitos Humanos da Universidade federal do Pará, 2017/2019 Mestre em Direito pela PUC-RJ (1997) e Doutor em Direito PUC-RJ (2004). Professor Adjunto da Universidade Federal do Pará. Ex Consultor Jurídico do Ministério do Trabalho e Emprego; Advogado. psweyl@uol.com.br. (91) 98419-6813. Av. Nª Sra. de Nazaré, 449 - Nazaré, Belém - PA, 66035-170. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8848-2950

Publicado
21-06-2021