DA FORMAÇÃO DO ENUNCIADO CRIMINOLÓGICO À PRODUÇÃO DOS CORPOS INFAMES NA VIA DO JORNALISMO POLICIAL: RESSONÂNCIAS NA ESFERA SÓCIO-JURÍDICA

  • Renata Celeste Sales Faculdade Damas da Instrução Cristã, Recife, Pernambuco
Palavras-chave: Enunciado criminológico, jornalismo policial, corpos infames.

Resumo

A pesquisa teve por enfoque averiguar de forma analítica aspectos da esfera criminológica a partir da matriz filosófica de Michel Foucault. Em termos centrais o texto aborda a questão da formação e reconhecimento da figura do criminoso através da mídia policial e a interface na esfera social e jurídica criminal. A trajetória do texto buscou identificar a produção de “corpos infames” nas estruturas de saber-poder criminológicos. Nessa ordem, o problema enfrentado no trabalho consiste na observação do processo de formação do “enunciado de poder criminológico” a partir das narrativas do jornalismo policial.

Biografia do Autor

Renata Celeste Sales, Faculdade Damas da Instrução Cristã, Recife, Pernambuco
Doutora e Mestre pela UFPE nas áreas de Teoria do direito, linguagem e tutela do bem jurídico. Professora do Programa de Pós Graduação- Mestrado da Faculdade Damas na linha de História das Idéias Penais , Coordenadora Adjunta e Professora da Graduação da Faculdade Damas da Instrução Cristã, Coordenadora do grupo de pesquisas "direito, biopolítica e subjetividades".
Publicado
2018-11-11